quinta-feira, julho 20, 2006


Bom dia a todos!
Hoje vou postar mais uma foto, explicando mais ou menos o procedimento de como ela foi feita. Essa foto que você vê aí acima é uma foto noturna que fiz do MAC, o famoso museu de arte contemporânea de Niterói, projetado pelo lendário (e quase centenário) Oscar Niemeyer. Como qualquer obra arquitetônica projetada por esse gênio, o MAC é um excelente modelo para fotografar. Todo mundo já viu alguma foto desse lugar, que mais parece um disco voador, mas na maioria das vezes essas fotos são muito parecidas entre si. Resolvi um dia fotografá-lo à noite, para pelo menos tentar fazer a foto "parecer" diferente.
Fotos noturnas como essa que fiz não são boas de serem feitas sem a ajuda de um tripé, uma vez que o obturador - o mecanismo que expõe o filme à luz - tem que se manter aberto por um tempo razoavelmente longo, e qualquer movimento, por mais imperceptível que seja a você, pode arruinar a foto, borrando tudo. É justamente esse mesmo motivo pelo qual alguma das fotos que você já tirou na sua vida terem um aspecto borrado, dando a impressão de terem sido tiradas em um aquário. Nesses casos, quando você precisa de uma maior estabilidade da câmera, deve-se usar um tripé e um cabo disparador (para que você não toque na máquina), para assim assegurar a maior estaticidade possível de seu equipamento.
Para essa tomada, usei minha Zenit 12XP, com sua lente original de 58mm, um tripezinho daqueles de câmeras compactas - o que não é recomendado, pois câmeras compactas pesam no máximo 300g, enquanto minha câmera nada compacta pesa 980g(!!!) - e um cabo disparador convencional. Escolhi uma abertura pequena - f16 - para conseguir a maior profundidade de campo (área que aparece nítida na foto) possível, e uma exposição de aproximadamente 30 segundos, para poder sensibilizar bem o filme.

Um comentário:

L�via disse...

Nossa...ficou muito linda mesmo a foto!!
Parece que o MAC está com um brilho a mais!
Adorei!!
Beijos
www.livialamblet.blogger.com.br