terça-feira, agosto 15, 2006


APROVEITANDO O TEMPO

Hoje foi feriado na cidade onde trabalho, e, como não poderia deixar de ser, aproveitei para sair e tirar umas fotos. Como tenho trabalhado e estudado mais ultimamente, meu tempo para fotografar tem ficado escasso, mas sempre que uma oportunidade como um feriado aparece, aproveito-a o máximo possível.Na foto de hoje tirei proveito das belas cores que o sol proporciona no fim da tarde. Embora estejamos no inverno, um calor intenso tomou conta da cidade, então previ que o fim da tarde teria cores muito vibrantes. Por volta das 17:00h peguei minha mochila, enfiei três máquinas dentro dela e parti para a sessão fotográfica. Saí com duas analógicas e uma digital, para que não perdesse nenhum detalhe. As duas analógicas foram minha Zenit 12XP e a Yashica FXD do meu pai. A primeira carregada com um Kodak BW400CN (filme P&B revelável em minilab) e a segunda com um Agfa Vista 100, colorido. A digital foi minha compacta Nikon Coolpix 2100.Você deve estar se perguntando porque saí com tantas câmeras. Na verdade foi para ter a maior versatilidade possível. Apenas a Zenit eu não usei, pois para o que queria fazer eu precisaria de um tripé alto, coisa que ainda não tenho. E como a intenção era registrar cores, usei a Yashica e a Nikon.O filme da Yashica estava bem no finzinho, então só pude tirar duas fotos. Terminado o rolo, saquei a Nikonzinha e tirei algumas fotos do pôr-do-sol, que exibia cores fantásticas. Os resultados ficaram até bons, mas na verdade a falta de controles manuais na minha compacta me irrita um pouco. Digo isso porque para tirar fotos de paisagens, devemos escolher a menor abertura possível do diafragma, para podermos pôr a maior quantidade de elementos do cenário em foco, e como é a máquina que "escolhe" esse parâmetro automaticamente - no caso de uma compacta, a abertura do diafragma deixa a desejar. Enquanto nas minhas analógicas eu tiro fotos de paisagens em f16 ou f22, a minha pequena desgraçada Nikon faz fotos de paisagem no medíocre f2.8. Quase inacreditável. Isso sem falar que após tirar as fotos, tenho que processá-las no PC, para aumentar contraste, saturação, etc. etc., uma vez que as lentes que vêm nessas compactas são baratas de dar vergonha, e geralmente seu desempenho deixa a desejar.Bom, fora as críticas ao equipamento, a paisagem compensou os problemas técnicos, e eu aproveitei para captar da melhor forma possível as cores que me encantavam naquele momento. Enquadrei da melhor forma que pude, e voilà! Deixei gravado nos meus arquivos o registro daquele quente e colorido crepúsculo vespertino. Agora me resta esperar algum outro bom feriado, de preferência daqueles que são emendados em algum dia útil, para poder me divertir deveras!

3 comentários:

L�via disse...

Gostaria muito de poder entender mais sobre o funcionamento das câmeras...tô fazendo essa matéria na faculdade...
a foto ficou muito bonita mesmo!!

Marta disse...

Realmente a luz no fim de tarde em Niterói é maravilhosa. E a combinação com a geografia faz da imagem um momento único.
Bacana suas explicações!
Bjos

ICSousa disse...

Rodrigo, suas fotos são muito bonitas, partilhamos da mesma paixão pela praia de Icaraí; também tenho uma Zenit 12XP e uma Yashica Electro 35 GSN, e gostaria de trocar idéias sobre elas, se quiser adiciona meu MSN - IS.artefoto@hotmail.com

Abs